ARTE DAS LETRAS

sábado, 15 de outubro de 2016

POESIA - UM CISCO, UMA FARPA


UM CISCO, UMA FARPA

Não, não você não roubou
e não me fez perder tempo.
Foi recíproco.
Nós é que esquecemos
ou nos acomodamos no tempo.
Marcas suas  ficaram em mim
mas você também levou as minhas.

Não nasci para cultivar mágoas e raivas.
Dia chegará em que nem seu nome
irá dizer qualquer coisa,
a não ser uma cômica lembrança.

Foi um cisco nos olhos
ou uma farpa na mão que me acometeu...

by Didi Leite


Nenhum comentário:

Postar um comentário