ARTE DAS LETRAS

quarta-feira, 4 de maio de 2016

POESIA - LÁGRIMAS QUE O VENTO SECA


LÁGRIMAS QUE O VENTO SECA

Quando pequenina levava tombos,
se ralava e chorava.
Depois de grande,
tomou tombos no coração.
De primeira se amargurou
mas logo aprendeu
a se erguer e seguir em frente.
E as lágrimas?
Essas molharam um pouco
as faces, mas secaram

ao vento e ao tempo.

by Didi Leite

Nenhum comentário:

Postar um comentário