ARTE DAS LETRAS

sábado, 20 de fevereiro de 2016

POESIA - A PÉROLA PERFUMADA


                         PÉROLA PERFUMADA
Numa concha,
uma conchinha guarda um arco-íris nacarado.
Uma conchinha triste que a tristeza
trabalha silenciosa.
Quanto mais triste maior sua beleza.  
Música colorida desce pelos ramos da árvore,
que se debruçam à janela,
sombreando em desenhos
de florões vazados no rendão,
que balança ao sabor da brisa.
Um sonho caminha no sono,
que não tem amanhecer.

O oceano se joga em ondas beijando
a areia e desfazendo pés que passam.
No frasco o perfume que derrama-se.
Desperdício!
Conchinha da concha sete cores perfumadas.

Quem sabe que cores,
perfumes e sonhos
vagueiam por dentro e por fora,
no mar em movimento?
Vou andando atrás de um arco-íris livre
no céu que mergulha até o meio do mar,
lá onde a vista se perde.
Mar azul que se evapora,
lançando na areia,
entre espumas brancas,
uma pérola perfumada.

by Didi Leite

 


                                    

Nenhum comentário:

Postar um comentário