ARTE DAS LETRAS

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

POESIA - DE OLHAR PARA O CÉU -


DE OLHAR PARA O CÉU

Olho para o céu.
Vejo como as nuvens descrevem amores.
Nuvens claras em flocos agarradas,
nuvens esparsas que não se unem.

Há nuvens que tapam o sol
e tornam o dia sombrio.
Outras escuras e densas
prontas a se precipitarem
e molharem nossos rostos.

Um sopro de ar
e elas se vão,
umas lentas, outras ágeis
deslizam e somem,
como amores que voam do coração.

De repente céu azul,
do mais azul dos azuis que há.
Convite de liberdade!
Ninguém chora por uma nuvem
que  voa de norte ao sul.
Outras virão.
Assim é o amor,
um momento está,
outro mais não.
E a gente nem sabe como entrou
no céu do coração.
Não vale à pena chorar,
por um amor que não está,
as chuvas já molharam nossas faces.
Hoje o coração está azul!
Outras nuvens virão
Amanhã  olho para o céu!

by Didi Leite


Nenhum comentário:

Postar um comentário