ARTE DAS LETRAS

terça-feira, 27 de outubro de 2015

POEMA - BEM-CASADOS


BEM-CASADOS

Não boto fé nas coisas de números,
resultados são sempre arranjados.
Boto olhos no voo do beija-flor
que saltita, tremula, para
e queda-se ante a flor.
Aborda suave no seio a seiva
que bebe deleitado,
ela silenciosa não espanta seu amado.

Bela imagem dos eternos  bem-casados! 

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário