ARTE DAS LETRAS

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

POESIA JUVENIL - SONHOS DE LUZIA


SONHOS DE LUZIA

Enquanto devorava pastilhas de chocolate
recheadas de uvas passa
num vai e vem do balanço no jardim
Luzia sonhava:
- quero comprar uma calça de brim,
uma regata maneira,
uma mochila de patchwork.
Suspirou fundo e ainda disse de si para si
- quem dera que dentro da mochila
viesse uma nota de cem,
um chaveiro com separador de sonhos também,
um arco de pedrinhas pros cabelos.
Ah, meus cabelos podiam ficar azuis.
Ah azuis! A praia devia ser aqui na esquina,
um pé aqui e logo o outro na água ali.
Um biquíni  florido e com o sutiã lilás.

Tenho tantos sonhos que não acabam mais
e nem consegui realizara o primeiro,
ir à festa sábado na companhia
daquele garoto ostentação, o Pedrão.
Será que ele vai?
 E com quem irá?
Também essas garotas atacam em cima
como formigas no açucareiro.
Com o Junior é que eu não vou!
Miudinho nem chama atenção...
E as horas mornas da tarde passavam
e Luzia continuava sonhando,
assim meio desligada.

De repente o grito da mãe
a tirou dos sonhos:
- Luzia! Olha a hora de estudar!
Você não tem prova de Física amanhã?
E a menina doida de raiva respondeu berrando:
- Já vou! Já estou indo!
Física, Física pra quê preciso saber
que dois corpos não ocupam o mesmo lugar no espaço?
Todo mundo já sabe disso de montão,
pra que tanto estardalhaço?

Física, matéria de gente tantã!

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário