ARTE DAS LETRAS

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

CONTOS QUE TE CONTO - BERÊ NÃO VEM MAIS - 6a, Parte



CONTO
                                      BERÊ NÃO VEM MAIS?

                                                       6a. Parte

                                             .....  continuação


- Berê, eu quero doce de chocolate...
- Ah! A fada vai trazer doce de chocolate, sim.
O pai olhava o modo como Berê falava com a menina e se agradou mais ainda com tanta doçura, com o tato da moça.
Já anoitecia quando a menina foi liberada. O médico disse que a menina estava com virose. Receitou remédios e mandou que observassem a febre e o comportamento da menina.

Chegaram em casa e Jaqueline estava ansiosa esperando por notícias da filha. A mãe foi logo tirando Maria Luiza do colo de Berê, mas aí, deu-se o impasse. A menina não quis o colo da mãe, chorando agarrou no pescoço da moça dizendo:
- Não, não! Quero ficar com a Berê.

O pai mandou que Jaqueline deixasse a menina assim, no colo da moça.  Jaqueline não gostou e sentiu-se preterida pela filha. Nasceu, ali, um ciúme louco da filha com Berê. Esse ciúme iria aumentar e tornar-se um pesadelo para as três: a mãe, a filha e Berê.  Depois de algum tempo, a moça foi colocar a menina na cama, e ficou ao lado dela por algum tempo. O pai veio olhar a filha e mandou que Berê visse a temperatura. Jaqueline interferiu séria, tirando o termômetro das mãos da moça e mandando que ela se retirasse, pois ela, a mãe, iria cuidar da filha. Berê saiu calada e foi para a cozinha. O pai chamou a atenção da esposa pela indelicadeza do tratamento dado à empregada. Maria Luiza, ainda, chamou por Berê, mas a mãe acarinhou a filha e esta ficou choramingando. 

Na cozinha, Berenice pensava:  A menina precisa comer alguma coisa, ela não  lanchou e perdeu a hora do jantar. E moça encheu-se de coragem, foi até a porta do quarto da menina e perguntou baixinho:
- Dona Jaqueline, a Maria Luiza tem que comer alguma coisa. Ela mal almoçou. O que eu preparo para ela?
- Faça um mingau. Um mingau bem mole, não ponha canela. Só leite e açúcar.

A moça voltou à cozinha e preparou uma tigelinha com mingau de aveia fina. Levou ao quarto e entregou a mãe, perguntando:
- a senhora quer que eu dê este mingau a ela ?
- Não! Pode deixar que eu dou o mingau à minha filha.

A menina viu Berê e começou a chamar a moça. A mãe se aproximou dizendo que a menina precisava comer o mingau para ficar forte. A menina não quis comer. A mãe insistiu. A menina não aceitou e começou a chorar. A mãe ralhou com a menina, mandando ela parar com a manha e comer. O pai tentou dar o mingau, a menina não quis e chamou por Berê. O pai chamou Berê. A mãe ficou furiosa e reclamou com o marido:
- Tudo vocês chamam pela Berê! Eu sou a mãe! É comigo que ela tem que comer! A Berê é só uma babá, uma empregada!

- Não seja ignorante, Jaqueline! A menina está mais acostumada com a babá do que com você. É lógico que ela prefira as coisas vindas da babá. Faça-me o favor, ciúme da babá!?
Berenice entrou no quarto e o pai entregou a tigelinha com o mingau, dizendo:
- Berê, veja se você consegue que ela coma. Está difícil.
A moça falou,  suavemente, para Maria Luiza:
- Mas minha princesa encantada, você não quer comer esse mingau que a Berê fez para você? Ah! Assim a fada das rosas não vai ficar alegre. Vamos comer só um pouquinho.
Dizendo isso, foi dando colher por colher de mingau à menina e esta ia comendo e falava na tal fada. Comeu o mingau todinho e disse para a babá:
- Berê, a fada das rosas vai saber que eu comi o mingau? Você vai contar para ela?

- Ah! Vai saber sim! Agora, a princesa precisa dormir um pouquinho, vamos fechar os olhinhos?
            
                                                  continua....

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário