ARTE DAS LETRAS

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

PÁGINAS SOLTAS - A CHATINHA


Acabei de ler uma crítica (ou um elogio?), de uma pessoa que diz que sou uma chatinha, metidinha, mas adora o que eu escrevo. 

Pode isso?

Eu não consegui  entender se é uma mocinha ou um rapaz que escreve... coisa  intrincada, com muitas interjeições e reticências.   Mas tanto faz.

Eu sou chatinha, mas quem não é?
Metidinha?  Não sou.  Não faz parte da minha maneira de ser. Eu sou na minha, fico na minha.

Sou amena, sou amiga, sou romântica poética, sou alegre, sou positiva, mas também sou ácida, direta, imperativa e realista.

Mas vivo tão envolvida com minhas poesias, meus pensamentos, meus contos e meus textos que não tenho tempo nem  aptidão  para ser  arrogante, metida ou qualquer outra coisa no gênero.

Agora, gosto da reciprocidade, isto quer dizer, que não sou de aguentar calada nenhum desaforo. 

Não sou santa, sou humana pra caramba!

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário