ARTE DAS LETRAS

quinta-feira, 23 de julho de 2015

PÁGINAS SOLTAS - CONSIDERAÇÕES DE FIM DE TARDE - CAMINHO DA HUMANIDADE


CONSIDERAÇÕES DE FIM DE TARDE(texto na íntegra)

Voltamos para o friozinho fazendo jus à estação. Mas nós não temos um inverno verdadeiramente frio, o que sinto pena, para mim que gosto dele.
Até as estações do ano e a temperatura andam desgovernadas, aliás parece que tudo saiu dos trilhos
nesse novo século.
Os desmandos, a violência, as guerras, o terrorismo e a miséria assolam o mundo.
Perguntamos: - para onde caminha a humanidade? Tenho uma imensa pena das criancinhas que estão nascendo agora, sabe-se lá o que as espera.
Estava lembrando de certos "jingle" e propagandas tão inteligentes e tão bonitas. Hoje a propaganda ficou feia. A música está feia, não há mais talentos, tudo está banalizado e rasteiro. Perdeu-se a poesia, a beleza e a criatividade.  Proliferam cantores e cantoras, mas o repertório é pobre e chulo.
A televisão tem sua dose de culpa, e nós temos a nossa. Aceitamos tudo e quando não  gostamos vamos deixando à margem e seguimos em frente. Há uma pressa urgente (isso mesmo, pressa urgente), de toda a natureza e em todas as pessoas. Parece que todos estão acelerados numa ânsia louca de chegar sabe-se lá aonde. Isso. ainda, dizem vai piorar.
Estamos precisando de uma chacoalhada para ver se acordamos e pegamos o fio da meada perdida, o leme do barco à deriva. Temos que ter esperança, eu tenho.
Ainda é final de tarde e a gente já está  pesando na noite de logo mais.  Qual o quê, não dá para crer!

by Didi Leite

Ilustração Imagem Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário