ARTE DAS LETRAS

segunda-feira, 26 de maio de 2014

CONTOS QUE TE CONTO - A Ciranda dos Presentes



A Ciranda dos Presentes
                                  
                                            Final

                                                                                   ... continuação

- Que absurdo, hem dona Guiomar?!  Presente do Saara?! Disse Helenice.
- Pelo menos era presente novo, disse Vera.
- E você, Helenice, tratou de repassar o presente! E Você ,Vera, me achou com cara de xepeira! Presente do Saara, com defeito e repassado!  Disse.
toda indignada, Amanda.  Eu, pelo menos, quando repasso um presente,  ele está em perfeito estado.  Caras de pau!
- Ah! Então, você confessa que repassa presentes! Disse Helenice já elevando a voz.  A coisa estava crescendo, e todos os convidados, agora, assistiam de camarote aquele rolo. As três pareciam gansas grasnando.
Os maridos tiveram que intervir na cena, pois o bate boca era geral. Agora começara uma discussão sobre as origens de tantos presentinhos para cá, presentinhos para lá. Nesta altura do campeonato, Jair achou melhor pegar Amanda e sair rapidinho daquela casa. Quando viu que o casal ia saindo, Helenice mandou que Amanda levasse seu elefantinho, ao que ela respondeu:
- Eu não quero esta porcaria, dê à sua amiga Vera, foi dela que recebi.
Vera foi logo dizendo que não queria aquele lixo, aquilo dava era azar e não, sorte, como diziam. Vera disse:
- Helenice, fique você com seu elefantinho, afinal não era seu desde o
início? Repasse para uma outra otária.  Vocês são duas cretinas!
O marido de Vera pegou-a pelo braço e dizendo : - ¨simbora, simbora ¨ isso aqui já deu. Chega!  Foram indo para a porta de saída.
Já na rua as duas mulheres, Vera e Amanda,  se viram de longe e mediram-se de alto a baixo. Jair, mais que depressa, fez sinal para um táxi, enfiou Amanda dentro e mandou o motorista partir para  casa.  O marido fez esboço de fazer um comentário, mas Amanda estava tiririca e não permitiu uma palavra, mas na sua cabeça martelavam duas coisas: como havia errado ao guardar o elefantinho na prateleira das amigas da igreja?  E  a previsão que sua mãe fizera  anos atrás:
¨  Um dia, você ainda vai passar uma vergonha com esta sua atitude. Pode esperar! Um dia você ainda acaba se estrepando com essa mania feia de repassar presentes.¨
A mãe estava certa, essa história de  repassar presente... Aquilo era uma verdadeira ciranda, perigosa e de muito mau gosto.

                                          FIM



Direitos Autorais Registrados na FBNRJ
Ilustração Imagem Google





Nenhum comentário:

Postar um comentário