ARTE DAS LETRAS

quarta-feira, 30 de abril de 2014

POESIA - On Off In Out




  ON  OFF  IN  OUT

O universo se expande aceleradamente,
A vida corre desgovernadamente,
Entramos na opção de vida onde se é ON ou OFF,
Estamos separados em grupos dos IN ou OUT.

Não dá mais para voltar,
Caminhamos  On In no trabalho
No lazer,
Em casa,
No trânsito,
Com medo,
E até na fé.

Caímos nos corredores das síndromes,
Se não se adere, confere, não combina,
Você está desligado e fora.

Se você aceita, topa, participa, corre e mergulha
No caos, você está ligado e dentro.

Todos correm como se atrasados estivessem,
Como se algum tesouro fossem pegar,
Ninguém tem tempo, não  há espaço
Para gentileza, compaixão e  amizade.

Todo mundo se conhece nas redes,
Todo mundo ignora o outro.
Ninguém vê, ouve e não vão além: como vai você?
Todos têm metas, negócios, projetos, resultados,
Não sabem bem onde vão chegar.

Solidariedade é palavra em desuso, isso é off
Ninguém para, pensa ou grita,
Máquinas loucas nas mãos de loucos varridos, isso é on.
Jogados no espaço do IN, do ON,
Segregados no labirinto do OUT, do OFF.
Até o amor se arranja por computador,
Conversar com quem não se conhece,
Acreditar em Venus bruxulentas,
E Apolos virulentos.

É uma corrida sem volta,
Agora,  é só para adiante que se pode ir,
Inevitável, sem retorno.
Em cinqüenta anos mais progresso
Que toda a idade da humanidade.

Humanidade, pobre coitada,
Mergulhada em atrocidades
Drogas, taras, pânicos, tocs,
E quantas doenças mais que
A psique vai criar,
Tarde demais!
E nem falamos do planeta,
O planeta azul,
O planeta sonho,
Que vai virar sucata,
Na galáxia branca
Nacarada mergulhada no leite.
Via láctea adeus !
O planeta ficou OFF,
O planeta ficou OUT.
Tudo porque os homens ficaram ON

Tudo porque nós estamos IN. 


by Didileite      

              Direitos Autorais Registrados na Fundação Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro
              Ilustração Imagem Google                

Nenhum comentário:

Postar um comentário